Pular para o conteúdo principal
blog | Como selecionar um servodrive |
|
Leitura de 2 minutos

Um servodrive deve ser selecionado com base no servomotor específico usado na aplicação. O movimento necessário do mecanismo acionado determina a tensão e a corrente do servomotor, as principais informações ao selecionar um servodrive. A folha de especificações do motor indica os requisitos de corrente nominal e de pico junto com a classificação de tensão do motor. Uma vez que muitos servomotores têm uma classificação de pico a contínua de 4 a 1, é importante considerar cuidadosamente os requisitos de pico de torque da aplicação.

Depois que os requisitos de tensão e corrente do motor são determinados, um drive pode ser selecionado, uma vez que um servodrive é classificado com base em suas capacidades de tensão e corrente. Para um servodrive CC sem escovas, a tensão de entrada determina a tensão do barramento CC operacional para alimentar o motor. A especificação do drive consiste em uma tensão de entrada e correntes nominal e de pico. Deve-se observar que a maioria dos servodrives no mercado hoje tem um pico de 2 ou 3 vezes a corrente contínua nominal, com a corrente de pico disponível por intervalos curtos de menos de alguns segundos.

Exemplo 1

Os requisitos da aplicação levaram à seleção de um motor com tensão nominal de 240 VCA, que exige corrente contínua de 3 A e corrente de pico de 5 A para aceleração. O drive adequado para a aplicação seria aquele com tensão nominal de 240 VCA e corrente nominal de 3 A. Um drive de 3 A provavelmente tem corrente de pico de 6 ou 9 A, dentro dos requisitos da aplicação.

Cumprir os requisitos de tensão e corrente do motor garante que o drive tenha potência de operação suficiente, mas há várias outras considerações para determinar o servodrive exato adequado para a aplicação, como movimento necessário, opções de feedback e protocolos de comunicação disponíveis. A complexidade do servo drive a ser utilizado será determinada pelo fato de o controle ser executado dentro das malhas de torque, velocidade ou posição. As opções de feedback são importantes, pois um motor pode incorporar um elemento de feedback específico que deve corresponder à capacidade de aceitação do drive. Finalmente, um servodrive incorporado em um sistema de automação mais amplo pode precisar se comunicar em uma rede ou protocolo específico.

Exemplo 2

Um motor requer 240 VCA, pico de 8 A por 1,5 segundo e corrente contínua nominal de 2 A. Para esta aplicação, seria necessário um drive com mais de 8 A para atender aos requisitos de pico. Embora uma corrente de apenas 2 A seja necessária para a operação contínua, seria necessário um drive de 3 A nominais com corrente de pico de 9 A. Com um amplificador com uma corrente nominal acima da necessária do motor, o monitoramento da temperatura seria recomendado para ajudar a prevenir o superaquecimento inadvertido do motor.

Para selecionar um servodrive, é preciso entender bem os sistemas de controle de motion e os vários fatores que afetam seu desempenho. Um especialista em controle de movimento traz a experiência necessária para navegar nas complexidades do processo de seleção. Além disso, uma boa prática é comprar o drive e o servomotor do mesmo fabricante, uma vez que suas classificações são otimizadas para funcionar de forma eficiente como um sistema.

Conhece os requerimentos de corrente e tensão do drive? Entre suas especificações na busca e compare nossos produtos, identificando aquele que melhor se encaixa nas suas necessidades utilizando a nossa Ferramenta de Seleção de Produtos.

Consulte um especialista

Unidade Servo Drive AKD

A série AKD® tem qualidade comprovada, que suporta a maior oferta de base instalada pelo cliente:

  • Malhas de controle de movimento líderes do setor
  • Vários tipos de feedback do motor e suporte à protocolos de comunicação no drive, incluindo EtherCAT, EtherNet/IP, Profinet RT etc.
  • Plug-and-Play com motores Kollmorgen
  • Software de configuração Workbench: aclamado pela usabilidade e pela experiência do cliente
Descubra Mais

Servo Drive AKD2G

Nascido de uma valiosa herança vinda do AKD, o AKD2G é a mais recente tecnologia de servodrive que acrescenta:

  • Tecnologia de eixo duplo para economia de espaço
  • Opções de segurança funcional integradas via SafeMotion Monitor (incluindo FSoE)
  • Monitor gráfico a cores
  • Otimizado para alimentação e feedback em cabo único
Descubra Mais

Engenharia excepcional

A Kollmorgen acredita no poder do Motion Control e da automação para construir um mundo melhor.

Descubra Mais

Recursos Relacionados

Folheto Sistema de Motion 2G >

O sistema de Motion 2G da Kollmorgen oferece aos engenheiros o melhor dos dois mundos: um servomotor e um sistema de acionamento projetados para trabalhar juntos para oferecer máxima compatibilidade, facilidade de configuração e maior desempenho;…

Acelerando o desenvolvimento da próxima geração de próteses e exoesqueletos >

A Humotech foi fundada em 2015 a partir de uma simples pergunta: em vez de construir protótipo após protótipo, e se os engenheiros pudessem avaliar o design de próteses, órteses, exoesqueletos e outros conceitos de máquinas vestíveis, programando um…
A Tecnologia de Direct Drive da Kollmorgen aumenta a velocidade e a qualidade da produção de baterias de íons de lítio para veículos elétricos

A Tecnologia de Direct Drive da Kollmorgen aumenta a velocidade e a qualidade da produção de baterias de íons de lítio para veículos elétricos  >

Uma etapa importante na fabricação de baterias de íons de lítio para veículos elétricos é a soldagem estanque da tampa superior do terminal positivo à carcaça da bateria. A soldagem a laser é a tecnologia ideal para essa finalidade, mas requer…
Satélite terrestre

Folha de dados do AKD2G 24A >

O novo servoacionamento AKD2G 24A da Kollmorgen oferece o triplo da capacidade de corrente contínua e um rico conjunto de recursos para integração simples em aplicações complexas.
Artigo técnico da Kollmorgen, Monitoramento e controle de freios com tecnologia de segurança no drive

Monitoramento e controle de freios com tecnologia de segurança no drive >

Como garantir a segurança de cargas verticais em conformidade com a ISO 13849-1? As funções de segurança no drive oferecem uma maneira sem concessões para simplificar o teste de freio.

Pare, freie e siga com segurança: Tuning de Motion para cargas verticais >

When designing motion for applications such as vertical gantries and hoists, you need to take special care to ensure operator safety and operational efficiency. Let’s discuss best practices for meeting the particular challenges involved.

5 grandes motivos para fazer um upgrade para servodrives AKD2G >

Os avanços na tecnologia de processadores continuam a expandir os recursos e as capacidades que os servodrives oferecem. Optar por um sistema novo ou existente de drive ou de controle depende muito dos requisitos da aplicação. A plataforma do…
Máquina MELD Modelo B8

MELD revoluciona a fabricação de aditivos de metal >

A MELD Manufacturing alcançou grandes avanços na manufatura aditiva de materiais com a tecnologia MELD, um processo de estado sólido que não requer fusão usado para fabricar e reparar peças. Ao longo do processo de desenvolvimento, os engenheiros da…

Quais são os elementos básicos de um sistema servo? >

Ao trabalhar com especialistas em controle de motion como a Kollmorgen, a escolha de um sistema servo é mais fácil e rápida, resultando em um sistema otimizado para a aplicação.