Back to top

Vivemos em um mundo digital. Os consumidores de comércio eletrônico esperam que as mercadorias sejam entregues com mais rapidez e flexibilidade do que há alguns anos. Organizações, varejistas e seus fornecedores de serviços de armazém, portanto, precisam encontrar novas maneiras de movimentar, armazenar e despachar mercadorias com agilidade e precisão. E com a escassez de mão de obra, temos então uma demanda inquestionável de soluções automatizadas para atender a grande quantidade de desafios.

Na Kollmorgen, há cada vez mais funcionárias todos os anos, o que ajuda bastante a ampliar as perspectivas gerais. Todos concordam que a diversidade impulsiona a inovação e esses valores se aplicam ao grupo em todos os níveis.

Todo projetista de máquina deseja oferecer o melhor desempenho possível. Especialmente na indústria de alimentos e bebidas de hoje, a pressão por rendimento e qualidade ideais significa que cada OEM (fabricante do equipamento original) está se esforçando para projetar novos sistemas que sejam os melhores possíveis.

O projeto de junta robótica quase sempre envolve dilemas. Mas tem que ser assim? Vejamos os três dilemas mais comuns.

Se você procura por motion preciso com configuração fácil, os motores de passo devem ser sua primeira escolha ao construir ou atualizar uma máquina.

Para tirar o máximo proveito do seu motor de passo, você precisa emparelhá-lo com o drive adequado. Existem três elementos críticos a serem considerados ao fazer sua seleção: tensão, corrente e indutância. Cada um desempenha um papel importante no desempenho de um motor, e deixar de considerar esses parâmetros pode proporcionar um desempenho ruim ou até mesmo fazer com que o motor superaqueça e falhe, resultando em perda de tempo de produção e aumento dos custos de manutenção.

Mísseis operam em algumas das condições mais exigentes. Eles podem experimentar um fluxo de calor imenso ao atravessar as camadas da atmosfera da Terra e devido à alta velocidade em que o míssil viaja. Com velocidades superiores a 10.000 quilômetros por hora, eles exigem componentes que possam fornecer confiabilidade e movimento preciso nessas condições. E com a necessidade de responder a demandas mais altas de desempenho, a tecnologia que alimenta esses mísseis precisa fornecer mais torque e potência em relação ao peso.

Para os requisitos aeroespaciais e de defesa (A&D) em rápida evolução, os engenheiros enfrentam muitos desafios para acompanhar as demandas em constante crescimento. De questões da cadeia de suprimentos a mudanças nas regulamentações governamentais, as empresas estão sendo incumbidas não apenas de lidar com essas questões globais, mas também de fornecer tecnologias mais baseadas em valor, produtos confiáveis e inovação constante.  

A Diretiva de baixa tensão define a baixa tensão de 50 a 1000 Vca, ou 120 a 1500 Vcc, que é baseada na tensão da rede usada para alimentar o sistema elétrico e está de acordo com as regulamentações IEC específicas sobre segurança e risco de choque e arco voltaico. No entanto, quando falamos de motores de baixa tensão no contexto de servomotores, a baixa tensão é focada em aplicações operadas por bateria. Enquanto os motores sem escova padrão da indústria são normalmente operados entre 120 e 480 Vca, os servomotores de baixa tensão são otimizados em tensões que variam entre 24 e 96Vcc. Por definição, as tensões nesta faixa são consideradas pela IEC como sendo da categoria Tensão extra baixa (ELV, Extra Low Voltage).

A automação mais acessível e econômica para todos deu um salto gigantesco com o lançamento de uma plataforma AMR que permite aos usuários instalar tecnologias de automação prontas para uso em menos de um dia.

Pages

Aplicações
Dicas de Instalação
Embalagem
Engenharia
Geral
Haberleşme
História
Interconectividade
Médico
Movimento Embutido
Negócio
Óleo e Gás
Parcerias Universitárias
Regulamentos Alimentares
Robótica
Tecnologia
Veiculos Guiados Automatizados